Make your own free website on Tripod.com

O MESMO

Está havendo, hoje em dia, um certo abuso no tocante à palavra 'mesmo', que tem sido usada no lugar de nomes e pronomes de modo indevido e inconveniente. 'Mesmo' pertence a diversas categorias gramaticais e seu emprego é correto nas seguintes situações:

- como adjetivo/pronome (portanto variável), com o sentido de 'exato, idêntico, tal qual, próprio, em pessoa':
1. Foi pelo mesmo caminho.
2. Sou sempre a mesma pessoa.
3. Eles mesmos redigiram o discurso.

- como advérbio (portanto invariável), com o significado de 'justamente, até, ainda, realmente':
4. É lá mesmo que vendem o produto.
5. Estes remédios são mesmo eficazes.
6. Há mesmo necessidade disso?

- como substantivo (expressão invariável, no masculino), significando 'a mesma coisa':
7. Disse a ela o mesmo que disse a mim

O problema está em usar 'mesmo' no lugar dos pronomes pessoais, sejam do caso reto (principalmente a terceira pessoa: ele/ela) ou do caso oblíquo (o/a, lhe etc.). Isso indica pobreza de linguagem, falta de familiaridade com os pronomes pessoais, desconhecimento da língua, enfim. Algumas vezes, imagino, a pessoa tem insegurança no trato com os pronomes mas ao mesmo tempo sabe que deve evitar a repetição de um determinado substantivo, então tasca-lhe um 'mesmo' (ou 'mesma', se for feminino) no seu lugar. Observe que nos exemplos 1 e 2 'mesmo' acompanha um substantivo - não o substitui. No exemplo 3 acompanha um pronome. Em 4, acompanha um advérbio. Em 5 e 6, um adjetivo. Em nenhum caso de boa redação a palavra 'mesmo' toma a vez do substantivo.
É mais uma questão de estilo do que de gramaticalidade. Digamos então que fica ruim, ou não convém, escrever da forma abaixo:
* Insatisfeito, foi à diretora e pediu que a mesma lhe concedesse o abono.
* Ontem vi meu ex-chefe e convidei o mesmo para um cafezinho.
* Já que o secretário executivo esteve nos visitando, entregamos ao mesmo a documentação.
* Não importa quem seja o pai do Plano Real, mas quem manteve o mesmo a despeito de toda decisão desastrada do Sr. Itamar.
* Busque as fichas no almoxarifado e verifique se as mesmas estão carimbadas.
* Desejando rever o conteúdo jurídico do projeto, solicito seja o mesmo retirado de pauta.
* Excelente a entrevista. A mesma mostrou que Lula é um homem simples e corajoso.
Em bom português você diria assim:
8. Insatisfeito, foi à diretora e pediu que ela lhe concedesse o abono.
9. Ontem vi meu ex-chefe e o convidei para um cafezinho.
10. Já que o secretário executivo esteve nos visitando, entregamos a ele (ou entregamos-lhe) a documentação.
11. Não importa quem seja o pai do Plano Real, mas quem o manteve a despeito de toda decisão desastrada do Sr. Itamar.
12. Busque as fichas no almoxarifado e verifique se elas estão carimbadas.
13. Desejando rever o projeto, solicitou seja ele retirado de pauta.
14. Excelente a entrevista. Ela mostrou que Lula é um homem simples e corajoso.
Às vezes não é nem mesmo preciso usar o pronome reto explicitamente - ele/ela, eles/elas podem ficar subentendidos, como nos três últimos exemplos:
12. Busque as fichas no almoxarifado e verifique se estão carimbadas.
13. Desejando rever o projeto, solicitou seja retirado de pauta.
14. Excelente a entrevista. Mostrou que Lula é um homem simples e corajoso.

Maria Tereza de Queiroz Piacentini
autora dos livros "Português para Redação" e "Só Vírgula"
diretora do Instituto Euclides da Cunha
www.linguabrasil.com.br

Voltar à seção Gramática

Voltar à Página Principal